Nossa História



COMO TUDO COMEÇOU...

No ano de 1983 a cidade de Dracena concentrava um grande número de membros pertencentes à denominação evangélica Sã Doutrina Espiritual do 7º Dia. Entre estes, existiam alguns que necessitavam do apoio financeiro e moral dos demais, e foi diante desta situação, que no dia 15 de Setembro de 1983, um grupo de irmãos reuniram-se na residência do senhor Manoel da Silva, onde decidiu-se iniciar entre os membros, a arrecadação de fundos para a construção de alguns cômodos, visando oferecer abrigo aos necessitados. Foi aberta então, uma conta corrente no Banco Nacional em nome dos senhores Dionísio Leite e Idael Neves Mazano e a partir desta data passou-se a ocorrer reuniões semestrais na residência de cada contribuinte, para a apresentação das prestações de contas.

AQUISIÇÃO DO TERRENO:

A arrecadação era feita em dinheiro e alimentos, e a distribuição ocorria para alguns membros de Dracena e também da cidade de Junqueirópolis (município vizinho). Em Outubro de 1987, através de um leilão ocorreu à aquisição de um terreno da Caixa Econômica Federal, situado á Rua Inconfidência, 23 – Jd. Alvorada, neste município. Terreno este que hoje abriga o Lar. A escritura foi feita em nome dos senhores Paulo Neves Leal e Hélio Mena.

A CONSTRUÇÃO: Os primeiros passos...

Após adquirir o terreno, surgiu a preocupação de iniciar a construção do prédio, porém somente com a arrecadação dos contribuintes (irmãos) de Dracena era impossível tal feito, foi pedido então à colaboração financeira a irmãos das cidades vizinhas e a resposta foi positiva.
O primeiro passo da construção foi dado no dia 27 de Março de 1988, com o início das obras dos primeiros 7 cômodos, distribuídos em 5 acomodações (quartos) e 2 banheiros. A construção do Lar foi realizada através do serviço voluntário dos membros contribuintes aos domingos e feriados e teve a liderança (direção) dos senhores Lineu Neves Mazano e Dorival Rejani. No dia 27 de julho de 1988, passaram a ocupar as dependências do Lar, os irmãos:
Ana Cândida da Silva;
Ana Cardônio da Silva;
Antônio Marcolino;
Jocelina Paulino da Silva e
José Rodrigues.

Após várias reuniões obteve-se a regularização da documentação da entidade, a qual foi registrada como: “ENTIDADE ASSISTENCIAL CARIDADE FRATERNAL DE DRACENA”. A primeira diretoria era assim composta:

Presidente: Lineu Neves Mazano;
Vice Presidente: Nivaldo Xavier de Oliveira;
Secretário: Laércio Neves Leal;
Departamento Financeiro: Francisco Xavier de Oliveira;
Diretor de Patrimônio: Dionísio dos Santos Leite;
Conselho Fiscal:
Paulo Neves Leal;
Nelson Alves da Silva e
José Leite de Oliveira.


2ª ETAPA:

Em Julho de 1990, surgiu a necessidade da construção de mais um cômodo para abrigar o senhor João Penedo que se encontrava no Lar existente na cidade de Garça – SP. Mais uma vez imperou a união dos irmãos e em um curto espaço de tempo foram construídos um quarto e um banheiro.

A CONSTRUÇÃO DA COZINHA:

Como os internos preparavam sua própria alimentação, porém, nem todos tinham capacidade para tal ato, surgiu então à idéia e necessidade em Novembro de 1990 de se construir uma cozinha, para o preparo da alimentação geral.
Naquela época prestavam serviço ao Lar a Sra. Raimunda que trabalhava durante a semana, e aos domingos e feriados a Sra. Aparecida (membra contribuinte). Aos sábados é feito um revezamento entre os membros mantenedores do Lar (irmãos da Sã Doutrina). Atualmente essas equipes voluntárias são compostas por 2 casais.
O horário de trabalho é das 7:00h ás 19:00h, sendo necessário nesse período fazer a assepsia (banho) dos internos e dos cômodos que apresentar necessidade de limpeza, preparar e servir 4 refeições (café da manhã, almoço, café da tarde e jantar), medicá-los de acordo com as indicações encontradas em um mural na farmácia interna do local mencionado, as quais são estabelecidas pelo enfermeiro responsável da entidade, seguindo prescrições médicas e ainda, oferecer carinho e atenção aos idosos, demonstrando interesse em ouvi-los, ainda que sendo dizeres sem muito nexo, ou seja, sem valia, tendo em vista que são pessoas de idade avançada e observando-se que o trabalho voluntário só tem sua importância acentuada quando é feito com muito amor, dedicação e caridade no coração.

MANTENEDORES DO LAR:

O Lar sempre foi mantido com a aposentadoria dos internos, com a contribuição mensal em dinheiro e alimentos dos membros da Sã Doutrina e atualmente recebe uma verba estadual repassada pela Prefeitura Municipal de Dracena.
A arrecadação em alimentos é feita através de doações de cestas básicas e também de sorteios mensais entre os contribuintes, onde em cada tickets é pedido um alimento não perecível, evitando assim um alto gasto da entidade em supermercados, sendo necessários gastos nesse tipo de comércio, somente com alimentos perecíveis, como verduras, legumes, etc.
Esse tipo de arrecadação (sorteio de tickets) teve início no ano de 1983 e é utilizado atualmente devido a sua eficácia, tendo em vista que não se torna um peso financeiro a um único membro contribuinte.

MODIFICAÇÕES E CONQUISTAS:

No decorrer do tempo foram realizadas várias reformas no prédio que abriga a referida entidade, procurando oferecer mais conforto e qualidade de vida, aos que ali residem.
Em 1997, a Diretoria que atuava, iniciou um trabalho de divulgação do Lar aos membros da denominação evangélica Sã Doutrina Espiritual do 7º dia, das cidades vizinhas, e esse trabalho procede através da atual Diretoria. O objetivo é que todos conheçam o tratamento oferecido pelo Lar, aos que dele necessitam. O êxito desta tarefa tem sua expressão acentuada no aumento de visitas dos contribuintes de outras cidades ao Lar e também por criar um vínculo desta direção com as Direções de outras entidades da mesma atividade.
Uma grande conquista para o Lar, ocorreu em 1998, quando o mesmo foi beneficiado com a pavimentação asfáltica, acabando assim com o difícil acesso que imperava através das erosões causadas pelas chuvas.

ALTERAÇÃO DO ESTATUTO E NOME:

Para o recebimento das verbas de apoio às entidades, repassadas pelos órgãos municipal, estadual e federal, houve a necessidade de reformular o estatuto, de acordo com as Leis vigentes. Com a aprovação do estatuto e seu registro em cartório, criou-se então o RIA (Regimento Interno Administrativo) e o RIPE (Regimento Interno de Processo Eleitoral), documentos estes exigidos por lei.
Após a alteração do estatuto, em 14 de Agosto de 1999, o Lar passou a chamar-se “LAR BENEFICENTE SÃ DOUTRINA ESPIRITURAL DO 7º DIA”
   
| Qui, 18. Janeiro 2018 || Desenvolvido por: Karlon |